Mostrando postagens com marcador Chanel. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Chanel. Mostrar todas as postagens

06/10/2020

Perfume Fiore, Amakha Paris

Flor de laranjeira



Fiore, da Amakha Paris, é um floral branco inspirado em Gabrielle Eau de Parfum.



Como já contei lá no Telegram, experimentei Gabrielle só uma vez numa das poucas lojas de Goiânia que vendem perfumes Chanel, então não foi suficiente para compreender a fragrância.



Usando Fiore em casa e com tempo, consegui sentir a proposta: é uma fragrância leve e sofisticada, para quem quer ter cheiro Chanel, mas não se identifica com os cheiros datados de outros clássicos da marca.



Fiore cita, principalmente, Chance e Coco Mademoiselle, mas numa versão atualizada e que tem mais chance de agradar quem nasceu depois de 1980.



Fiore, Amakha Paris


Esta é a pirâmide olfativa de Fiore, divulgada no site da Amakha Paris:




  • Notas de topo: groselha-preta, toranja e tangerina
  • Notas do meio: jasmim, tuberosa, ylang-ylang e flor de laranjeira
  • Notas de base: almíscar e sândalo


Com projeção moderada, a abertura frutal cítrica não é refrescante como num perfume contemporâneo. É um acorde com tom envelhecido e amadeirado, aquele cheiro de “sabonete chique” que está presente na maioria dos perfumes femininos da Chanel.



Em poucas minutos, evaporam as notas frutais e a fragrância fica ainda mais cremosa. Não é um floral que surpreende, é o cheiro que eu imaginaria para um perfume que tem essas flores, sem nenhuma delas se destacar, apesar de todas aparecerem.



Na minha pele, a base tem cheiro de sândalo, mas com uma textura mais aveludada que me faz imaginar um teatro numa noite de ópera na década de 1920. Só que, na minha imaginação, todos têm ótimos hábitos de higiene e saúde, por isso chegam ao teatro com cheiro de roupa limpa e banho tomado, não com fedor de cigarro, charuto e bebida alcólica destilada.



Fiore evolui pouco: as notas que sinto na abertura já revelam o cheiro que vai permanecer na base. Na minha pele, a fragrância resiste por mais de 8 horas. O cheiro me traz sensação de elegância, mas também cria um distanciamento, transmitindo a ideia de que estou inacessível e indisponível para outros humanos.



É um perfume para no mínimo cinco borrifadas em diferentes partes, deixando uma aura Chanel em volta do corpo, o que compensa a baixa projeção. O rastro é médio e persistente, sendo assim um bom perfume para quem busca uma assinatura olfativa marcante e ao mesmo tempo sóbria.



As fragrâncias Amakha Paris são identificadas como parfum para o público e registradas como deo colônia para a Anvisa.



O perfume Fiore tem apenas frasquinho de 15 mL e, como contei na resenha sobre Mulier, pode compensar comprar no atacado. Você encontra os perfumes Amakha na Shopee.



Até mais!



Compre Natura com o cupom deste mês para ganhar 10% de desconto!



14/10/2017

🛍 Novos perfumes femininos Thipos: 105 e 106





A Thipos lançou dois novos perfumes femininos e eu fiz questão de comprar as amostras para experimentar antes de anunciar as novidades.





Thipos 105: para as formiguinhas chiques



Inspirado em Good Girl, da Carolina Herrera, Thipos 105 vai agradar em cheio as fãs de baunilha e chocolate.



Como já contei antes, faz tempo que não tenho estômago para perfume abaunilhado, mas Good Girl foi uma surpresa pra mim porque usei durante vários dias inteiros sem passar mal. Com Thipos 105 não é diferente: o delicioso e sofisticado cheiro cremoso, achocolatado e amendoado me faz até bem. Um dos poucos perfumes gourmand que merecem espaço no meu armário.



105 empodera as mulheres para que conquistem o mundo sem nunca deixarem sua essência de lado. Não é suficiente atrair olhares – os queixos precisam cair, olhares devem ser vidrados. Sua presença tem o dom de marcar qualquer evento.


Notas: amêndoa, café, jasmim sambac, tuberosa e raíz de orris ou lírio florentino, cumaru (fava tonka), cacau, sândalo e baunilha.



A fixação na minha pele é de 7 horas ou mais. Na primeira metade do tempo é um perfume achocolatado (baunilha + cacau) que projeta bastante e deixa muito rastro. Do meio para o fim as notas amendoadas (amêndoa + cumaru + cacau) são protagonistas, de forma que ainda deixa rastro, mas projeta menos.



Thipos 106: para as fãs de um clássico


Thipos 106 é inspirado em Coco Mademoiselle, da Chanel. Como sempre digo, Coco Mademoiselle é inimitável, mas isso não impede belas homenagens. Thipos 106 segue a escola, mas ao mesmo tempo traz uma fragrância feita sob medida para o Brasil. Um chipre refrescante, gentil e confortável.



106 é o retrato de uma mulher com um estilo único e despreocupado. Misteriosa e intrigante, atrai olhares sem muito esforço. Dona de uma personalidade única que une sutileza, elegância e um charme sem igual.


Notas: bergamota, laranja, jasmim, rosa, baunilha, patchuli, vetiver, toranja, rosa, lichia, almíscar, oriza.



Lembrando outras fragrâncias baratas que homenageiam Coco Mademoiselle, gosto bastante de Miss Cuba e de Touzz Tendre, mas Thipos 106 me surpreendeu com um refrescante acorde mentolado na base, parece hortelã com oriza. Mesmo seguindo um estilo que já foi reproduzido por tantas marcas, Thipos 106 consegue um resultado original.



Na minha pele, a fixação é de cerca de 6 horas. Achei ele bastante discreto, sem projetar muito nem deixar rastro.



Cheguei a experimentar também o Rhea de O Boticário, mas não está entre os melhores. Meu ranking de imitações de Coco Mademoiselle agora fica assim:




  1. Thipos 106
  2. Miss Cuba
  3. Touzz Tendre, Linn Young
  4. Rhea, O Boticário


Clique aqui para ver a lista completa de referência olfativa da Thipos.



Até mais!